13 de Fevereiro de 2008
Um relógio não é um adereço. Um adereço é, por definição, uma inutilidade. Um relógio é uma interface entre nós e nosso medo da morte, do desconhecido.
Roy Scheider, que nos deixou recentemente, foi um grande actor e interveniente político contra as guerras do Vietname e Iraque. Relembro apenas três bons filmes que tiveram a sua interpretação: Marathon Man, The Russia House e o incontornável All That Jazz pelo qual merecia o Oscar (que dado a Dustin Hoffman por uma xaropada chamada Kramer versus Kramer).
Numa pequena homenagem eia uma cena de All That Jazz:

publicado por carlos lopes às 11:10

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
16

17
20
22
23

24
25
27


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO