23 de Outubro de 2008

Habituamo-nos às pessoas e quando elas se vão embora, só então, é que notamos a sua falta.

A escrever no JL, Jornal de Letras, Artes e Ideias, desde 1993, Rodrigues da Silva escreveu uma carta de despedida a nós, seus leitores, no último JL. Com 68 anos de idade e doente não quis “…prosseguir de rastos uma profissão onde me orgulho de durante 40 anos ter sempre andado de espinha direita. E – meu orgulho maior – sem apoio de partidos, igrejas, maçonarias, mundanismos, lobbies de qualquer espécie e quaisquer corredores de poder…”.

Vão-me fazer falta as entrevistas, as críticas de cinema e muito mais.

Até sempre camarada.

publicado por carlos lopes às 13:53

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
18

19
20
22
24
25

26
27
29
30
31


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO