08 de Julho de 2009

 Capítulo 1º: O LOCAL

 

A praça fica à entrada da cidade. Redonda, jardim central com um buraco por onde se vê passar os carros de um túnel. Rodeada por uma série de importantes edifícios; a igreja, os Correios, um centro comercial, um edifício alto e um café. A igreja não tem qualquer importância arquitectónica vale apenas pelo símbolo religioso que é,

 

os Correios “idem, aspas”, como interesse apenas o facto de terem sido construídos nos terrenos da antiga mansão do presidente da câmara “do tempo da outra senhora”

 

já o centro comercial tem que se lhe diga, o bingo do clube da cidade esteve lá instalado, foi para outro sítio e no seu lugar surgiu um clube de striptease que também foi “há vida”. Na actual situação, agonizante, apenas com umas duas dezenas de lojas, arrasta-se esperando o fim da crise.

 

Falei num edifício alto, não falei? Os dois primeiros pisos são apenas comércio, os andares seguintes apartamentos e, no topo, um restaurante panorâmico. Pelo meio a mais selecta casa de prostituição da cidade; para o caso de estarem a pensar que estou a extrapolar, digo-vos que quando a polícia decidiu fazer uma rusga, às duas da manhã, ficou lá até depois das oito…porquê? Pois…estavam lá comandos da polícia, deputados municipais e alguns empreiteiros de gabarito regional (pois…estes estão em todas). A coisa demorou até se arranjar uma solução a contento de todos.

 

Falta o café…não é. E o café é o centro desta história. Na verdade é um café restaurante, a parte reservada aos mastigantes fica numa sala diferente do café, num prolongamento por uma rua lateral, mas também se pode ser restaurado no café, só que ao balcão. O café é um imenso balcão com uma visão completa da praça através de uma enorme vidraça e as colunas que suportam o edifício e ficam no meio do café são espelhadas e reflectem o que se passa na praça e é por aqui que as coisas são vistas nesta história.

 

(continua)

publicado por carlos lopes às 19:54

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO